BLOG

CONN - A HISTÓRIA DESSES SAXOFONES DE TIMBRE FANTÁSTICOS.

Achei muito interessante a história desse pioneiro e como surgiram os Saxofones.

 


CONN - A História desses Saxofones de timbre Fantásticos.


Leia mais ›

CHARLES GERARD CONN

O nome da figura é: "Charles Gerard Conn" que nasceu em 1844 na cidade de New York.

Ele Tocou sax de maneira apaixonada mas despretensiosa num Clube da cidade de Statten Kornett.

Em 1873, na Guerra feriu seu lábio que tornou impossível tocar sax usando uma Boquilha de Saxofone convencional. Dessa maneira ela acabou produzindo sua primeira Boquilha.
Ao confeccioná-las apresentou a amigos, que gostaram das mesmas. As boquilhas começaram a freqüentar a Roda de amigos do Senhor Charles CONN.

1875 ele perguntou ao francês Dupont, sobre a possibilidade de utilizar sua Oficina, com o objetivo de fazer pequenas reparações em Saxofones.
Conn percebeu após alguns dias de trabalho que ele mesmo poderia construir cornetas.

Ainda em 1875, motivado pelo exito das cornetas, abriu sua própria Oficina em Elkhart (Indiana).

Em 1879, Abriu uma Grande Oficina.

Quase nove anos mais tarde, 1888. Conn torna-se amigo do Francês e Virtuoso Saxofonista Lefebre, e conhece ainda Ferdinand August Buescher.

Os três engrenam a pesquisa e construção de Saxofones.
August Buescher alimentava a idéia de desenvolver um Saxofone Original, pois até então, todos tentavam copiar a Selmer.

Conn é exemplo de persistência. Diz a História, que por duas vezes, quando estava quase por conseguir seu intento, sofreu incêndios, das quais apenas as paredes laterais das Oficinas restaram.

E por duas vezes, ele as reconstruiu ainda mais modernas e maiores.

Enfim, ele criou os Saxofones, os quais no inicio, eram tocados pela Orquestra de John Phillip Sousa (veja http://pt.wikipedia.org/wiki/John_Philip_Sousa ).

Em 1907 aflora no Senhor Conn o desejo de construir instrumentos especiais. Ele cria o que chamou de “Immensophon”. Era uma espécie de “Surdo” “bumbo com dimensões gigantescas. ( http://video.tvlokal.com/video/1165/Gr%C3%...13.06.09+Teil+2 )

Voltando a sobriedade, ela começa a produzir definitivamente os saxofones.

Toda a Família de Saxofones, do Sopranino ao Sax contrabaixo. Surgem os modelos Conn-O-Sax, das F-Mezzo und C-Melodys.

1915 o Senhor Conn vendeu sua firma para um grande empresário conhecido por “C. D. Greenleaf”.

Aqui começa a Nova História da Conn (esses instrumentos fantásticos em Timbre que conhecemos):

Nessa época, Greenleaf procurou o Governo dos Estados Unidos, e ofereceu seus instrumentos a custo baixo, para serem usados nas Escolas deste país.

Aconteceu um “Bumm” nas vendas.

Houve a contratação de pessoal, sendo que em 1917 a empresa possuia mais de 550 empregados, produzindo mensalmente 2.600 instrumentos, sendo destes, 1000 saxofones.

Após a Segunda Guerra Mundial, a Conn passou a produzir apenas os Saxofones Alto, Tenor e Baritono.

Em 1985 a com passou a fazer parte da Chamada „United Musical Instruments Inc.” (UMI), comprando inclusive a “King”. Foi nesse período que produziu seus melhores instrumentos, quais sejam os chamados: " Ladyface ", "Connqueror" e "Connstellation".

A história da Conn é marcada por um nome Julius Stemberg pois ele foi o indealizador dos Chamados Ladyface, Connqueror e Connstellation, bem como seus „engraving„ – inclusive os chamados “Virtuoso Deluxe”.

Após essa data a crítica aponta o declínio da Conn, chegando a chamar seus instrumentos de „catástrofe.“
 


Leia mais ›

ENGRAVINGS

Nos “engravings” dos Conns mais antigos, é possível encontrar muitas informações, tantas que até nos perdemos, ... veja isso como exemplo:

Dec. 14, 1914
1119954
T
222.333

LP



Dec. 14, 1914 É a data de fabricação.

1119954 esse número refere-se a patente dos Tonloch (a chaminé dobrada na borda dos furos do Saxofones)

T significa Tenor. (se encontra um “S” = Soprano –oh Genial, A = Alto).

Mais tarde o T, S, ou A, foi substituido por B (instrumentos em Sib) e E (instrumentos em Eb)

222.333 O número de série.

LP significa „Low Pitch“,

Existe ainda HP für „High Pitch“


 


Leia mais ›

NÚMEROS DE SÉRIE

High Pitched Models

1894 2,000
1895 2,000
1896 2,000
1897 2,500
1898 3,000
1899 3,500
1900 3,900
1901 4,400
1902 5,100
1903 6,700
1904 8,500
1905 9,600
1906 10,800
1907 12,000
1908 13,000
1909 15,400
1910 17,800
1911 21,200
1912 22,500
1913 25,000

Low Pitched Models, High F

1914 30,000
1916 35,000
1917 40,000
1919 50,000
1920 58,000
1921 64,000
1922 83,000
1923 101,775
1924 124,600

Chu Berry's

1925 145,400
1926 167,900
1927 193,450
1928 209,250
1929 224,600
1930 237,800

Cross-over Models

1931 244,700
1932 249,230
1933 256,501

M series

1934 260,000
1935 263,500
1936 271,000
1937 278,000
1938 284,000
1939 285,000
1940 288,300
1941 295,250
1942 304,500
1943 309,250
1944 309,300
1945 310,200
1946 314,000
1947 320,000

Rolled Tone Holes

1948 327,150
1949 332,150
1950 337,250
1951 341,850
1952 341,851
1953 354,742
1954 359,251
1955 500,001
1956 571,750
1957 652002
1958 718626
1959 779657

Feitos no Mexico

1960 834200
1961 898556
1962 949465
1963 C00S0l
1964 C73854
1965 E54106
1966 H31247
1967 K35274
1968 L20454

1969 "M"-Pretix
1970 "N"-Prefix
1971 "P"-Prefix
1972 "R"-Prefix

1976 83000-89496
1977 91314-98992
1978 98993-111820
1979 111821-128691
1980 128692-145001
1981 145002-154753
1982 154954-170073
1983 170074-184336
1984 184337-201207
1985 201208-221243
1986 221244-240141
1987 240142-261465
1988 261466-273178
3811713-3821881
1989 3900000
1990 4000000
1991 4100000


Leia mais ›

CATEGORIAS

ARQUIVOS

© 2019 Lander Sax. Todos os direitos reservados. LanderSax