BLOG

IMPROVISAÇÃO NO SAXOFONE NUM PASSO A PASSO MUITO SIMPLES E AGRADÁVEL.

Olá querido.

Atenção!

Clique no Título desse Post (ai em cima) para ter acesso total a página,

com os anexos e tudo mais.

Espero que tenha gostado da Aula improvisaçao 0.45.

 

Eu volto a lembrar que essa aula acima, é uma continuação da aula Improvisação Aula 0, abaxio:

 

 

Bom, quanto aquela aula (improvisação 0.45), passo a descrever os detalhes para que você estude agora com profundidade e de forma mais concreta.

Veja que no alto da página a Direita você vê "Anexos do Post" - lá você pode baixar um Arquivo PDF e dois arquivos MP3 que usei para realizar a aula Gratuita para você.

Dessa forma, você pode ter em mãos a tabela de transporte de tons, bem como, as escalas maiores, e menores para conferir, estudar, tocar repetir, em fim, conhecer e Saber.

Uma coisa que não disse na aula, e percebi somente depois, é o seguinte:

"Qualquer coisa que você Faça com o Sax, que não seja a melodia é um improviso."

Hoje em dia, o que mesnos ouvimos é uma improvisação de verdade. O pessoal está preoculpado em imitar "fulano, beltrano e cicrano" e por isso mesmo se improvisa pouco ou nada.

A improvisação genuína tem que vir de dentro, ser criada a partir de ferramentas e criatérios.

Você precisa ter isso em mente, para não se cobrar tanto. O início do estudo da improvisação não é fácil, e todo e qualquer passo que você dá subindo os degraus dessa "escada" chamada Improvisação, deve ser comemorado.

Improviso é Criação. Hoje em dia, como já disse, se improvisa muito pouco. O que se vê é uma "escalomorragia"

Improviso "Emocional", melodico é o que transmite alguma coisa ... um exemplo do que estou falando é o DEXTER GORDON - Body and Soul

O improviso dele é leve, melógico, e isso porque as escalas não são uma prioridade mas sim o improviso Emocioanal.

"Ninguem ouve escala, as pessoas ouvem música." Guarde isso.

Guarde isso: Qualquer coisa que você Faça com o Sax, que não seja a melodia é um improviso.

Pode até não ser maravilhoso, mas é improviso.

Vamos aos tópico da Aula

 

1 - Descobrindo a Tonalidade

Você precisa saber em que tom está.

Dois sistemas:

O Tom já é sabido ... alguém disse em que tom a Banda (ou seja, se está em Fá, em dó ou o que for.)

Digamos que o guitarrista disse que a música está em Ré maior para eles.

Você sabe que o Piano, teclado, Guitarra tem sempre o mesmo tom.

veja a tabela:  (anexei no PDF)

Você vê que se a banda está em Ré Maior, logo, seu Sax Alto, estará em Si maior, e o seu sax Tenor/soprano, em Mi maior

Logo, você vai para a tabela das escalas maiores (anexa no PDF)

Vou escrever as notinhas embaixo para os "novinhos" da fila.

Faz o transporte com a Tabela, ou mentalmente.

 

Agora, quando você não sabe qual é o Tom, ou porque chegou atrasado e já estão tocando, ou porque você está tocando um playback que não conhece, etc ... e precisa descobrir qual escala você vai usar.

Você vai procurar 7 notas por tentativa de desafinação, Inicie por C# (agudo) sem apertar nada e vá descendo, com calma paciência e concentração.

A bem da didática vou colocar aqui em sustenidos (linha de cima) e bemóis (linha de baixo)

C#    C    B   A #   A G# G F# F E D# D

Db   C   B   Bb   A  Ab  G  Gb  F E Eb  D

Achou as 7 notas? Veja então na tabela das escalas (acima) em qual dessas escalas suas notas se encaixam.

Assim, você sabe em que tom está tocando.

Você foi tocando de baixo para cima, e suponhamos que você encontrou suas notas e Dó# si lá sol# fá# mi ré#

logo na nossa escala o dó#, sol# fá# ré# são sustenidos.

Procurando na tabela acima, você percebe que se trata de uma escala de Mi maior, pois está escala comporta esses sustenidos.

Logo essa escala deve começar pela nota Mi (pois a Escala é de Mi maior) e usando as notas que você encontrou, fica assim:

Assim: mi fá# sol# lá si do# ré#

E agora professor o que eu Faço?

 

2 - Toque apenas 4 notas despresando a primeira.

Você vai pegar 4 notas seqüenciais

mi fá# sol# lá si do# ré#

logo, use:

fá# sol# lá si do# ré#  (Forma de ultilizar o modo "Dórico")

Você pode repetir a nota lá nos registros agudos, mas não usará para iniciar a escala.

E vai tocar apenas essas 4 notas.

Por mais que seu cérebro deseje ir alem não permita. Isso vai forçar você a usar apenas as notas certas, tocar sem dar nota fora.

E forçar sua criatividade.

Assim como a Boa redação surge após muitos textos e rascunhos, na improvisação também é assim,

Você vai precisar treinar isso, improvisar, todo dia.

Ta facil agora.

Depois use 5 notas

Depois 6

Depois 7 notas

3 - O Motivo Musical, também conhecido como "Padrão", ou Linck.

O motivo musical é uma frase, ou até duas, três frases, que você ultiliza como um padrão para sua improvisação.

Você é livre para criar o que quiser, mas volte sempre para seu padrão, ou motivo musical.

Assim, sua improvisação terá uma melogia, e isso ajuda muito.

Eu sugiro aos meus alunos, e isso tem ajudado demais, a criarem uma frase Vermal mesmo.

"minha mulher é linda, e por isso eu adoro estar com ela."

Tente trazer isso para sua música. Isso faz com que você improvise com os "pés no Chão" sem se perder, sem  criar algo que não tem o menor sentido.

4 - Valorize a Pausa.

Lembre, pausa também é música.

Nada de ficar enxendo liguiça. (como foi díficil escrever liguiça e não 'lingüiça' - absurdo o que fizeram com nossa língua.")

5 -  Acrescente a seu Solo a escala Menor Harmônica correspondente.

Para isso, veja qual é a Menor Harmônica correspondente.

No nosso caso, nossa maior é Mi Maior, logo a correspondente será Do#-.

Para não ter que decorar, basta pegar a 7 nota da escala Maior que você achou (7° grau) e aumentar um semi tom)

E agora meu amigo, é praticar.

Tocar e improvisar todos os dias por mais ou menos 30 minutos.

Depois de 1 mês os resultados vão surpreender você.

Eu acredito verdadeiramente em você, basta se esforçar e insistir que a "coisa" sai.

Bons estudos e um forte abraço do Prof. Lander.


Leia mais ›

CATEGORIAS

ARQUIVOS

© 2019 Lander Sax. Todos os direitos reservados. LanderSax