BLOG

SAXOFONES FICAM MELHORES COM O TEMPO?

 

Olá, nesse tópico vamos falar de saxofones que já passaram dos 18 anos de uso.

Muitos possuem na verdade muito mais que isso.

Estamos falando dos Saxofones Vintage (Saxofone fabricando antes da década de 80).

Um Exemplo de um Bom Vintage é o Conn, modelos: 6M,  Lady face e o Chu berry.

Esses saxofones parecem ter "Alma".

Você sopra o Sax, e ele tem um Som muito próprio do Instrumento.

Som encorpado, redondo e definido.

Muitos novatos se confundem quando falamos em Vintages.

Pensam que qualquer sax velho é um sax Vintage.

Uma porcaria no passado, continua sendo uma porcaria hoje e será amanhã.

E um Sax fabricado no ano de hoje, e que é um porcaria, o será daqui 500 anos, se o material resistir até lá.

Mas em Geral, os Saxofones Vintages são Saxofones que foram grandes marcos em suas épocas, e mesmo nos dias de hoje, se impõe pela sua Originalidade, e principalmente pela beleza de sua sonoridade.

Hoje, há um mercado muito especulativo no que se trata de Vintages. Muitos saxofones até mesmo falsificados, que tentam se passar por saxofones Vintages.

Na hora de comprar um Bom saxofone Vintage, é necessário observar alguns detalhes que são desconhecidos por muitos.

Um amigo e profundo conhecedor de Saxofones Vintages, Prof. Wellison, escreveu algumas dicas que valem como pérolas para ajudar na hora da compra.

Confira o texto e dicas a baixo, eu assino embaixo a todas as colocações, tanto é que trasncrevi o texto, vamos lá:

Texto Prof. Wellison.

“Existem algumas coisas a avaliar num sax, além da parte tecnica e estética.

1. Homogeneidade em todos os registros.

Existem sax ótimos em graves e medios, mas desafinados nos agudos, e outros com agudos abertos e afinados, mas graves apagados e muito sem timbre especifico. Isso pode ser corrigido com uma boa boquilha? Na maioria das vezes não, pois a boquilha amplifica os problemas que o instrumento tem na maioria das vezes. Para ver se um sax é homogêneo, voce toca ele em oitavas e tem de ter a mesma resposta no som, mesma qualidade e mesmo desempenho em dinamicas de ppp a fff. Use sua boquilha e toque Bb grave, depois Bb medio, depois Bb agudo e se conseguir o super agudo. Faça isso em todas as notas da extensão normal do sax até o F-F#-G dependendo da extensao de seu sax (despreze os superagudos num primeiro momento ok?). Se o sax respondeu bem em todas as notas oitavadas é sinal que tem homogeneidade nos registros e foi bem construído. Não pense só em afinação, mas na qualidade do timbre e resposta da nota, afinação pode variar principalmente em vintages, isso a gente acerta depois tocando o instrumento e conhecendo-o melhor.

2. Facilidade de projeção e emissão.

Mesmo os vintages com som bem escuro têm qualidades proprias do instrumento sobre sua projeção do som. De preferencia sempre aos instrumetnos em que voce coloca a boquilha e sente que o som sai com facilidade e projeção, mesmo se voce não gostou muito do timbre isso significa que o instrumento é otimo para performance, o chamado FREE BLOWING, sopro livre. Instrumentos assim sao otimos para tocar e respondem bem a varias boquilhas. Com a boquilha que voce esta acostumado toque notas no registro medio e agudo e sinta a projeção do som e a facilidade da emissão, se o instrumento não trava/segura às notas, depois passe para os graves. Aqui notas longas é melhor, pois não é a ergonomia que voce esta testando, mas a qualidade da projeção do sax.

Os lady face

king super 20

Balanced

 

Essse são exemplos de otimos saxofones "free blowing" - ou seja, sopro livre dentre os vintages.

Cito ainda os Saxofones um pouco mais jovens como selmer Super Action II, Yamaha custom e os Julius Keilwerth, que tambem são exemplos de "free Blowing".

3. Estado geral do instrumento, em especial se foi muito tocado e se por acaso não é um sax de colecionador.

Existe muito sax a venda que sao impecaveis como novos, mas tem 10, 20, 50 anos ou mais. Isso é bom inicialmente, mas se for um vintage tem de ter muito cuidado. Os bons vintages sao sax de musicos e forma bem tocados. Sax vintages em estado de novos sao de colecionadores, ou sao " dogs", sax ruins de timbre, afinação, sem projeção, que nenhum musico ficou satisfeito com ele e foi passsando de mao em mao sem ser muito tocado, isso desvaloriza muito o instrumento e pode te dar muita frustração, tem gente que compra mark VI em estado de zero e acha que é muita vantagem, mas depois na hora de tocar quando passa a lua-de-mel da aparência sente que o sax nao é um dos melhores exemplares, é só bonito.

Muito cuidado, um bom sax tem de ter a aparencia de acordo com sua idade. Outras vezes voce ve sax em perfeito estado mas com descoloração, arranhões e, algumas chaves, isso não é um problema, pois a maioria dos bons vintages já teve alguma solda e pequeno amassado e reparo em algum momento da vida (quem toca todo dia e em varios lugares sabe que é quase impossivel ficar sem um esbarrao ou amassadinho), mas tem de ter a sinceridade na hora de comprar e perceber que o sax já teve esses reparos, e muita gente jura que nao houve nenhum problema com ele ...

No mais os cuidados de sempre, dar uma olhada no ebay e em sites americanos especializados de venda de sax como o pmwoodwinds, saxquest, tenormadness, usahorn, e acrescentar uma media de 30-60% no valor dos USA, que é um valor justo para o Brasil. Se for vintage conferir numero de serie e qualidades do sax no www.saxpics.com e saxquest, e dar uma corridade de olho no sax on the web no sub-forum da marca que voce esta comprando.

Testar é essencial e principalmente gostar do som do sax com você tocando.

Se seu amigo tira aquele som no sax não sognifica que voce vai ter o mesmo, dai vem uma frustração... toque e sinta, se te agradou e você sentiu feliz com ele, é para ser seu.


Bem, essa minha experiência pessoal. Espero ter ajudado.  Prof. Wellison”

____________________________

Queridos, eu agora, Prof. Lander

Eu chamo atenção principalmente para a "especulação" que muitos vendedores têm feio com o Mark VI".

Eu procuro e procurei por muito tempo um bom exemplar desse saxofone. Vejo no youtube, o pessoal com um Mark VI que parece que pegou fogo, e depois, após todo um processo em que se refaz o laque do instrumento ele parece novo.

 

Cuidado com isso.

Eu estou com um Mark VI, um otimo sax, ... mas ainda não encontrei um laqueado a venda que realmente fosse bom.

Já toquei em bons Mark VI de amigos, mas estes, vendem a mulher, mas nao vendem o sax.

Bom, devo frisar que alguns entregariam a mulher até de graça :-)

Mas, o que encontro a venda, são os chamados "Dogs" que são exatamente saxofones impecáveis na aparencia mas que são comuns em questão de timbre, afinação e ainda, sem projeção parecem ter o som preso.

Esses saxofones, estão assim, tão novinhos, porque foram pouco usados, passaram pela mão de muitos músicos, mas ninguem ficou com o sax.

Cuidado com isso. Mark VI com aparencia de novo, ou foi reformado, e nesse caso não significa que será um sax ruim, mas precisamos ver quem fez o serviço. 

Ou, será caso de um "dogs" ou seja, está em estado de novo, porque não ter sido muito tocado.

Chamo a atenção para os saxofones manufaturados pela Selmer desde 2003 chamados "Reference 54" na qual se buscou recriar o Mark VI.

(Os claros fazendo referencia aos Fabricados em Paris, e os escuros fazendo menção aos que foram fabricados no passo nos EUA, sobre isso veja o tópico no Blog "história da Selmer".)

Estes saxofones são incríveis. Caros, mas incríveis. 

 Pois conseguiram um resultado excelente em questão de sonoridade e o chamado "sopro livre", pois são saxofones com muita personalidade e sonoridade.

Bom, essas são algumas dicas no tocante a Saxofones Vintages.

Quero deixar um link de uma loja confiável, em que você pode encontrar Vintages de verdade.

http://www.saxquest.com/index.php/store/category/vintage-saxes-C18

Abraço do Prof. Lander


Leia mais ›

CATEGORIAS

ARQUIVOS

© 2014 Lander Sax. Todos os direitos reservados. Professor Lander